O fato de alguns cachorros roncarem deixa muitos tutores intrigados. Será que isso é normal?

Roncar pode ser considerado normal em cães braquicefálicos, ou seja, aqueles de focinho curto ou achatado, como os Boxers, Buldogues, Pugs, e outros. Devido à sua anatomia peculiar, estes animais podem ter diversos problemas respiratórios, e podem roncar até mesmo acordados.

Apesar de que, na maioria dos casos, é possível conviver com o problema, caso o cão tenha grande dificuldade respiratória, uma cirurgia chamada estafilectomia pode ajudá-lo a melhorar.

A obesidade é uma outra possibilidade para explicar por que alguns cachorros roncam. É por isso também que alguns cães apenas começam a roncar depois que já estão velhinhos – e gordinhos. A camada de gordura extra na garganta pode pressionar a traqueia, dificultando a passagem do ar e causando o ronco. Como não raro os cães braquicefálicos se tornam obesos, o excesso de peso pode agravar ainda mais o problema nestes animais.

O hipotireoidismo, uma doença que faz com que a glândula tireoide não produza corretamente os hormônios que regulam o metabolismo, também pode causar roncos. Paralelamente, doenças respiratórias causadas por infecções ou alergias podem dificultar a passagem do ar, de tal modo que o animal passa a roncar enquanto não for tratado. As infecções podem ser simples resfriados, ou até mesmo infecções fúngicas, como é o caso da aspergilose. Já as alergias podem estar relacionadas a diversos alérgenos, como o pólen, a poluição, e fumaça de cigarro. Com o devido tratamento para qualquer um destes problemas, os roncos devem ir embora também.

Uma causa menos explorada são problemas dentários, como os abscessos em raízes, que podem causar compressão dos seios nasais, e, consequentemente, o ronco. Um abscesso é um acúmulo de pus, resultante de uma infecção. Se não for tratado, o abscesso pode se romper e a infecção pode se espalhar, causando ainda mais danos.

Obstruções nas vias aéreas, que podem ser causadas por pequenos objetos, pedaços de brinquedos, e até mesmo fragmentos de plantas,dificultam a passagem do ar e fazem com que o animal ronque. Caso o seu cão comece a roncar subitamente, examine as narinas e a garganta dele para tentar localizar o corpo estranho. Se estiver difícil de tirar, ou se você não encontrar nenhuma razão aparente para este ronco repentino, leve ao veterinário. Menos comumente, as obstruções podem ser causadas também por tumores, e até mesmo por vermes.

Mas nem tudo é tão problemático assim: em alguns casos, o ronco pode ser causado simplesmente por conta da posição que o seu cachorro escolheu para dormir. Se for este o problema, os roncos devem ser esporádicos e não sinalizam qualquer enfermidade. Uma simples mudança de posição pode resolver tudo.

Como Acabar Com Os Roncos do Meu Cachorro?

Roncar pode ser considerado normal em cães braquicefálicos, ou seja, aqueles de focinho curto ou achatado, como os Boxers, Buldogues, Pugs, e outros. Devido à sua anatomia peculiar, estes animais podem ter diversos problemas respiratórios, e podem roncar até mesmo acordados.

Apesar de que, na maioria dos casos, é possível conviver com o problema, caso o cão tenha grande dificuldade respiratória, uma cirurgia chamada estafilectomia pode ajudá-lo a melhorar.

A obesidade é uma outra possibilidade para explicar por que alguns cachorros roncam. É por isso também que alguns cães apenas começam a roncar depois que já estão velhinhos – e gordinhos. A camada de gordura extra na garganta pode pressionar a traqueia, dificultando a passagem do ar e causando o ronco. Como não raro os cães braquicefálicos se tornam obesos, o excesso de peso pode agravar ainda mais o problema nestes animais.

O hipotireoidismo, uma doença que faz com que a glândula tireoide não produza corretamente os hormônios que regulam o metabolismo, também pode causar roncos. Paralelamente, doenças respiratórias causadas por infecções ou alergias podem dificultar a passagem do ar, de tal modo que o animal passa a roncar enquanto não for tratado. As infecções podem ser simples resfriados, ou até mesmo infecções fúngicas, como é o caso da aspergilose. Já as alergias podem estar relacionadas a diversos alérgenos, como o pólen, a poluição, e fumaça de cigarro. Com o devido tratamento para qualquer um destes problemas, os roncos devem ir embora também.

Uma causa menos explorada são problemas dentários, como os abscessos em raízes, que podem causar compressão dos seios nasais, e, consequentemente, o ronco. Um abscesso é um acúmulo de pus, resultante de uma infecção. Se não for tratado, o abscesso pode se romper e a infecção pode se espalhar, causando ainda mais danos.

Obstruções nas vias aéreas, que podem ser causadas por pequenos objetos, pedaços de brinquedos, e até mesmo fragmentos de plantas,dificultam a passagem do ar e fazem com que o animal ronque. Caso o seu cão comece a roncar subitamente, examine as narinas e a garganta dele para tentar localizar o corpo estranho. Se estiver difícil de tirar, ou se você não encontrar nenhuma razão aparente para este ronco repentino, leve ao veterinário. Menos comumente, as obstruções podem ser causadas também por tumores, e até mesmo por vermes.

Mas nem tudo é tão problemático assim: em alguns casos, o ronco pode ser causado simplesmente por conta da posição que o seu cachorro escolheu para dormir. Se for este o problema, os roncos devem ser esporádicos e não sinalizam qualquer enfermidade. Uma simples mudança de posição pode resolver tudo.

Como Acabar Com Os Roncos do Meu Cachorro?

Como sempre, o primeiro passo será identificar a causa do ronco, para que você consiga encontrar um tratamento específico para o problema dele. Já mencionamos nos parágrafos acima algumas soluções possíveis para as diferentes causas de roncos, mas seguem aqui mais algumas dicas que podem ajudar:

Uma caminha redonda estimula o cão a deitar em uma posição que alonga as vias aéreas e facilita a passagem do ar, diminuindo os roncos. Da mesma forma, o uso de um travesseiro para o seu peludo também pode ajudar.

Se o seu cão for alérgico, um umidificador pode melhorar a qualidade do ar para ele. Com a alergia melhor controlada, os roncos tendem a diminuir. Em alguns casos, a simples mudança de ambiente também pode ser benéfica – por exemplo, se o cão passar a dormir em outro quarto, é possível que aquele novo local não tenha os mesmos alérgenos (poeira, ácaros, pelúcias de brinquedos, etc.), e a alergia deve ceder.

Os roncos por si só normalmente não são prejudiciais à saúde do seu cão, porém, muitas vezes, eles são indicadores de que algo está errado. Por isso, se o seu cão não roncava, e começou a roncar, leve ao veterinário para examinar!

Fonte: www.meucaovelhinho.com.br