Tem  Problema  Manter  Um  Cão  Com  Pulgas  e  Carrapatos?

As pulgas causam um problema óbvio de desconforto. Os cães com pulgas se coçam o tempo todo, e este problema pode se agravar ainda mais se eles forem alérgicos. Para um cachorro alérgico, uma única picada de pulga basta para que ele se coce intensamente por até três semanas! A irritação da pele pode levar à auto-mutilação e à formação de falhas de pelos, mas isso não é tudo. Ao se coçar com a boca, o cão acaba ingerindo algumas pulgas, e estas transmitem vermes a ele. O verme transmitido pelas pulgas se chama Dipylidium caninumEle causa diarreia, emagrecimento, e coceira no bumbum, e ocasionalmente pode ser transmitido para humanos.

Já no caso dos carrapatos, o desconforto é menos visível. Apesar de poder causar coceiras e irritação na pele em animais mais sensíveis, muitos parecem não se incomodar. Por outro lado, as consequências de uma infestação de carrapatos, ou mesmo de um único carrapato, podem ser devastadoras. A “doença do carrapato” é uma infecção transmitida por carrapatos que causa anemia grave, insuficiência renal aguda, e até mesmo a morte. A anemia pode ser tão intensa que a única forma de salvar alguns cães pode ser através da transfusão de sangue. Humanos também podem pegar esta doença a partir dos carrapatos dos cães, especialmente crianças, idosos, e pessoas com baixa imunidade. A boa notícia é que, para um carrapato conseguir transmitir a doença, ele precisa ficar preso ao hospedeiro (humano ou cão) por pelo menos 2 dias – então, dá tempo de agir!

Mas  eu  não  sei  o que  fazer!

O desafio é grande, é verdade. Remover manualmente os parasitas é demorado e pouco eficaz. O uso de soluções caseiras, como a aplicação de soluções com água e vinagre, ou mesmo de banhos com shampoos especiais, parece dar um alívio imediato, mas que não dura muito: logo os bichinhos voltam!

A explicação para isso é muito simples: A maioria das pulgas e dos carrapatos não está no seu cão, mas sim no ambiente onde eles vivem. Por exemplo, para cada 5 pulgas infestando um cachorro, há outras 95 espalhadas pelo ambiente!! Tanto as pulgas quanto os carrapatos que ficam no ambiente são as formas mais jovens desses parasitas, como ovos, larvas e pupas, que estão se desenvolvendo e aguardando o momento de infestarem um animal (ou humano!)​. Se estas formas jovens não forem eliminadas do ambiente, a infestação continuará aumentando a ponto de se tornar quase que incontrolável.

O ideal é nem permitir que esses parasitas entrem na sua casa, ou que sejam eliminados imediatamente na sua chegada. Inspecione o seu cão sempre ao final dos passeios, e remova imediatamente quaisquer pulgas ou carrapatos que encontrar. Não esprema os carrapatos: coloque-os em um frasco com álcool 70º identificado com a data e guarde para o caso de precisar identificá-los posteriormente. A doença do carrapato pode levar em torno de 3 semanas para aparecer. Para cães resgatados, é recomendável um banho anti-pulgas e carrapatos já logo na chegada, para que não contaminem o local e/ou os outros animais. ​

Os  Produtos  “Pour  On”​

A revolução no tratamento de pulgas e carrapatos começou quando chegaram ao mercado os produtos do tipo “pour on” – aquelas pipetas de pingar na nuca, como o Frontline®, o Advantage Max 3®, o Revolution® e o Advocate®, sendo que os dois últimos prometem combater não apenas os parasitas da pele dos cães, mas também os vermes intestinais. Depois desses, diversas outras pipetas com diferentes princípios ativos foram desenvolvidos. Estes produtos prometem manter os animais protegidos por cerca de 30 dias, ao eliminar tanto os parasitas adultos quanto as formas jovens que ficam no ambiente, por meio das descamações de pele e pelos do cão que caem no chão.

Mas logo surgiu um problema: estes produtos eram tão bons, mas tão bons, que passaram a ser utilizados indiscriminadamente. Assim como acontece com os antibióticos, os parasitas também conseguem desenvolver resistência a certos princípios ativos, e foi o que aconteceu, e vem acontecendo, de lá para cá. Eles ainda funcionam, e continuam figurando entre os melhores produtos disponíveis; mas, hoje em dia, há locais onde um ou outro princípio ativo não é mais tão eficaz.​ Então, o que recomendamos é que os tutores façam um rodízio de princípios ativos – ou seja, que, a cada aplicação, seja usado um produto diferente. Isso ajuda a eliminar definitivamente as infestações ao mesmo tempo em que previne o fenômeno da resistência.

Comprimidos  Contra  As  Pulgas  e  Carrapatos?

Um dos primeiros comprimidos desenvolvidos para combater as pulgas foi o Program® (Novartis). Ele ficou conhecido como “um anticoncepcional de pulgas”, por impedir a reprodução das pulgas, apesar de não eliminar as formas adultas e nem combater as jovens que já estavam no ambiente. Atualmente, o produto já evoluiu, e combate também alguns tipos de vermes, inclusive as larvas da Dirofilaria immitis, o verme do coração (transmitido por mosquitos).

​Mas uma nova geração de tabletes e comprimidos está chegando. Liderados pelo Nexgard® (Merial) e Bravecto® (MSD), estes novos comprimidos eliminam quase 100% das pulgas e carrapatos que estão sobre o animal dentro de algumas horas, e o mantêm protegido por até 30 dias e 12 semanas, respectivamente. Eles são considerados muito seguros, e não têm a sua eficácia afetada por banhos ou pelo uso de outros medicamentos. Enquanto o Bravecto combate inclusive as formas jovens de pulgas e carrapatos no ambiente, o Nexgard requer um controle integrado dos parasitas no ambiente. É sempre recomendável que todos os cães da casa sejam tratados ao mesmo tempo.

Coleiras,  Shampoos,  Talcos…

​As coleiras já foram a principal forma de combate às pulgas e carrapatos, mas tiveram a sua eficácia questionada por muito tempo, devido ao fato de afetarem somente aqueles parasitas que efetivamente passassem pela coleira, deixando o resto do corpo desprotegido. As coleiras mais modernas, especialmente aquelas que combatem os carrapatos, como a Preventic®  (Virbac) e a Kiltix® (Bayer), espalham o seu princípio ativo pela pele do cão, e conferem proteção por até 4 ou 7 meses, respectivamente.

Um dos grandes desafios, tendo em vista o longo intervalo de ação dos produtos, é os tutores se lembrarem de fazer a troca da coleira na data certa. Ao deixar passar o prazo recomendado pelos fabricantes, os cães podem ficar desprotegidos enquanto o tutor tem uma falsa sensação de segurança. Para evitar este problema, é recomendável anotar a data da troca em uma agenda ou no celular. Procure também fazer um rodízio entre os diferentes produtos.

Os shampoos normalmente agem apenas durante o banho, ou por mais algumas horas após. Indicados para aliviar cães com grandes infestações, e também animais recém-recolhidos das ruas, os shampoos não conferem proteção muito prolongada e devem ser usados junto com outra forma de controle. Os talcos praticamente caíram em desuso, principalmente pela dificuldade de se manter uma camada razoável de talco na pele de um cão. Mas eles ainda existem, e podem ser aplicados sobre camas, tapetes e cobertas, sendo uma boa forma de controle ambiental.

E  O  Ambiente?

​Alguns produtos prometem controlar a infestação do ambiente, mas não todos. E, mesmo que se use algum produto que ajude a eliminar as pulgas e carrapatos do ambiente, é sempre recomendável “dar uma mãozinha”. Uma das formas mais simples e surpreendentemente eficazes de se ajudar a eliminar a infestação do ambiente é usar o aspirador de pó para aspirar tapetes, cortinas, sofás, e cantos da casa.  Cobertores, roupinhas e almofadas do cão devem ser lavadas pelo menos uma vez por semana, e, para canis de cimento, é recomendável o uso da vassoura de fogo (“lança-chamas”).

Para o chão e gramados existem produtos específicos que podem ser aplicados, como é o caso do K-Othrine®, por exemplo; o Butox​® é um carrapaticida indicado para uso em bovinos, mas que pode ser pulverizado no ambiente (áreas externas) para o controle de parasitas. Não use estes produtos no seu cão. Por fim, como já mencionamos, talcos anti-pulgas podem ser aplicados sobre colchões, sofás e tapetes, nos casos de grandes infestações.

Fonte: www.meucaovelhinho.com.br

A  temporada  de  pulgas  e  carrapatos  já  está  começando,  fique atento  e  proteja  o  seu  cão!​